top of page
  • Foto do escritorBianca Brito

Quando o MEDO virou ORGULHO.




Em que momento você descobriu que tinha voz?

Dias como esse nos fazem refletir sobre como tudo começou ou até mesmo quando a palavra MEDO se transformou em ORGULHO.


Para tentar responder isso é necessário voltar lá atrás, quando as coisas ainda eram bem complicadas. Dias atrás peguei alguns daqueles álbuns de fotografia de escola e me encontrei com uma parte que eu tinha tanta vergonha de mostrar, o meu “verdadeiro eu”, e hoje é possível entender o que acontecia por lá. Ao lado sempre dos poucos e bons, e é claro, que esses lá na frente descobriram ter os mesmos dilemas que eu. Mesmo antes de entender o que está acontecendo, a gente se fortalece desde o início. Essa é uma introdução bem pessoal, porque é assim que esse texto será.


Estou aqui nesse “agora” que a pouco tempo foi medo daquele armário que derrubam em cada um de nós, de forma que muitas vezes não dá tempo de sair. Do emprego onde os corredores jogavam várias peças desse “tal armário”, onde no lugar de se posicionar o que resta é desistir, fugir e correr, afinal, sempre foi isso o que todo mundo quis da gente. Ali, também era medo.


Nas infinitas reuniões que torcemos para acabar, nas conversas pela metade para não estender a algo relacionado a vida pessoal, é medo. No “low profile”, ou no perfil fechado para ninguém do trabalho ver, é claro que é medo.


Hoje, é ORGULHO. E a partir daqui não dá mais para voltar. Todos esses episódios mostraram que existe voz, eu tenho voz, você tem voz, existimos e precisamos ser suporte para que tantos outros existam e principalmente sigam existindo. ORGULHO é trilhar um caminho de compromisso com cada um que chegar depois de nós e ter respeito por quem já passou.


ORGULHO é ter a possibilidade de oferecer no dia a dia a possibilidade de que ao chegar, qualquer pessoa encontre dentro das nossas portas a certeza de um lugar seguro, onde muitas vezes nem a porta da própria casa é, e que cada um de nós aqui seja a possibilidade de uma escuta livre de julgamentos e seja sempre acolhedor.


Não foi fácil, mas poderia ter sido. Por isso, a partir daqui, essa é a minha e a nossa responsabilidade.

O meu desejo é que você encontre sua voz também e entenda que seu medo merece ser orgulho.


Para o Dia do Orgulho LGBTQIAP+, o meu desejo é que você seja livre e FELIZ.


Comments


bottom of page